Newsletter

No template file found: {$plugin.feadmin.dmailsubscription.file.templateFile}

Pesquisa

Medicina do Trabalho

Alimentos com Acção Anti-Inflamatória

2010-10-22 18:39

Há já alguns anos que se discutem as propriedades anti-inflamatórias dos alimentos. Um estudo da Universidade Lund, na Suécia vem, pela primeira vez, comprovar cientificamente os efeitos anti-inflamatórios da conjugação de vários alimentos, e não apenas de um único, em indivíduos saudáveis.

Em comunicado enviado à imprensa, os cientistas referem que a dieta em estudo (que reuniu vários alimentos) foi capaz de reduzir o colesterol em 33%, lípidos no sangue em 14%, pressão arterial em 8% e risco de formação de coágulos sanguíneos em 26%. Um marcador de inflamação também foi drasticamente reduzido, enquanto a memória e as funções cognitivas foram melhoradas.

A dieta testada era rica em antioxidantes, alimentos com hidratos de carbono de libertação lenta, ácidos gordos ómega, produtos integrais, probióticos e fibras dietéticas. Entre os alimentos consumidos, estavam os peixes com maior teor de gordura, cevada, proteína de soja, mirtilos, amêndoas, canela, vinagre e um tipo específico de pão integral.

Já em 2006, a investigadora norte-americana Mónica Reinagel, que estudou o fenómeno da inflamação sistémica apresentou no seu livro, "The Inflammation Free Diet Plan", o seu Factor de Inflamação (FI) dos Alimentos. Tratava-se de um sistema de classificação baseado no potencial inflamatório e anti-inflamatório de mais de 20 nutrientes. Esta tabela, que engloba mais de 1500 alimentos comuns, classifica com um valor FI negativo os alimentos que aumentam a inflamação e com FI positivo aqueles que as reduzem. Não existem limites máximos ou mínimos, daí a diversidade de números apresentados.

Os nutrientes com acção anti-inflamatória (selénio, DHA, zinco, ácido fólico, gordura monoinsaturada, entre outros) são ponderados em simultâneo com os de acção inflamatória (ácido araquidónico, gordura saturada e alimentos de elevado índice glicémico), e, tal como uma equação, encontra-se um valor final. Quanto maior o número, maior o efeito.

Cada vez há mais evidencias de que uma dieta alimentar rica em alimentos com Factor de Inflamação positivo (acção anti-inflamatória) pode ajudar na prevenção e combate de doenças cardíacas, Alzheimer, cancro, obesidade, diabetes, doenças auto-imunes,  asma, alergias, artrite e problemas da próstata.

Os investigadores defendem que as refeições devem combinar hidratos de carbono (pão e massa integrais, grãos, frutas e legumes), proteínas magras (aves, peixe, leite e derivados) e gordura boa (azeite virgem, castanhas, sementes). Devendo comer-se porções moderadas e dar preferência à ingestão dos alimentos com FI positivo sobre os alimentos com FI negativo.

Contudo, a ingestão de alimentos com FI negativo não é grave nem deve ser evitada. Os alimentos inflamatórios, são necessários porque a inflamação é um mecanismo natural e essencial ao organismo. O ideal é fazer uma dieta equilibrada, para que a resposta do organismo não seja excessiva e, quando necessário, fazer uma dieta mais rica em alimentos com FI positivo, para auxiliar a compensar processos inflamatórios  possíveis/existentes.

Comprova-se, então, que uma dieta rica em alimentos anti-inflamatórios pode prevenir e bloquear a inflamação, fortalecendo o sistema imunitário e o equilíbrio de todas as funções básicas do organismo. Entre os alimentos com maior acção anti-inflamatória destacam-se os ácidos gordos ómega-3, encontrados no azeite extra virgem e peixes de águas frias (salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha e truta).
 
O Factor de Inflamação  Positivo (FI+) ou  Acção Anti-inflamatória dos alimentos, pode ser:

  • Médio de +1 a +100,
  • Alto de +101 a +500 ou
  • Muito alto,  a partir de +500


Alimentos com acção anti-inflamatória MÉDIA
: espinafres, azeite, brócolos, uva rubi, tomate, abacate, limão, filete de pescada, badejo e namorado, soja, sementes de linhaça, rabanete, feijão, peito de peru, camarão, leite de soja, clara do ovo.

Alimentos com acção anti-inflamatória ALTA: atum, cebola, acerola, amêndoa sem sal, pimento vermelho, bacalhau, batata-doce, cenoura, castanha, nabo, lentilha e a goiaba vermelha;

Alimentos com acção anti-inflamatória MUITO ALTA: Óleo de fígado de bacalhau (+ 7587), a raiz de gengibre (+6450), o alho cru (+4939) e o salmão (+601);

Verifique a Tabela dos alimentos com indicação do Factor de Inflamação positivo e negativo aqui.