Newsletter

No template file found: {$plugin.feadmin.dmailsubscription.file.templateFile}

Pesquisa

Medicina do Trabalho

Síndrome do Túnel Cárpico: O Que É e Como Prevenir?

2012-02-22 18:42

No mundo laboral, as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) são patologias diretamente relacionada com os profissionais que trabalham em escritórios ou cuja atividade obriga à realização de movimentos uniformes e constantes (ex.: durante a movimentação manual de cargas; utilização de ferramentas manuais, etc.). Considerando que os membros superiores, nomeadamente a nível das articulações punho/mão/dedos, são utilizados no dia-a-dia como um complemente à comunicação e como um instrumento de trabalho, acabam por constituir a zona corporal mais afetada no respeitante às lesões músculo-esqueléticas, sendo a síndrome do túnel cárpico a patologia mais comum.


O QUE É A SÍNDROME DO TÚNEL CÁRPICO?

O túnel do carpo é uma espécie de canal, localizado na região do punho, com o diâmetro aproximado de um dedo polegar, no qual passam os 9 tendões responsáveis pelos movimentos dos dedos e o nervo mediano (nervo com origem no antebraço e que vai inervar o polegar, o indicador, o dedo médio e face interna do quarto dedo).

A Síndrome do Túnel Cárpico é uma patologia que ocorre pela diminuição do tamanho do túnel do carpo, com consequente compressão do nervo mediano. Esta compressão ocorre quando os tecidos que rodeiam os tendões flexores no punho (bainhas sinoviais) inflamam, provocando um inchaço que exerce pressão sobre o nervo mediano.


QUAIS AS PRINCIPAIS CAUSAS DO SÍNDROME DO TÚNEL CÁRPICO?

Existem vários fatores de risco associados à síndrome do túnel cárpico, não existindo uma causa isolada para o seu aparecimento. 70% dos pacientes tem entre 40 e 70 anos de idade sendo as mulheres afetadas de três a cinco vezes mais que os homens.
 
A realização de tarefas que requerem movimentos repetitivos, que induzem flexões e/ou extensões prolongadas ou que imponham pressão sobre mãos e punhos, aumentam o risco de inflamação dos tendões favorecendo a compressão do nervo mediano.

Além da inflamação mecânica causada pela repetibilidade de movimentos a nível do punho, uma série de doenças e condições podem aumentar o risco da síndrome do túnel do carpo, tais como a obesidade, a gravidez, o hipotiroidismo, a artrite e a diabetes.


SINTOMAS DA SÍNDROME DO TÚNEL CÁRPICO

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa e tendem a ser intermitentes numa fase inicial, para depois se tornarem constantes. Por norma, são piores à noite e podem afetar uma ou ambas as mãos.

TRATAMENTO E PREVENÇÃO

O tratamento a aplicar depende da severidade dos sintomas e da causa subjacente, podendo incluir:

  • Modificação da atividade;
  • Descanso do punho, associada a imobilização com tala e gelo local;
  • Administração de medicamentos anti-inflamatórios;
  • Cirurgia (aplicada em situações mais graves, particularmente com diminuição acentuada da força da mão e atrofia do músculo).

 

Na prevenção das lesões, as medidas necessárias são simples e não atrapalham o desenrolar do dia-a-dia:

  • Evitar posturas não-neutras a nível do punho (hiperextensões ou hiperflexões);
  • Alternar, entre as duas mãos, os movimentos associados à realização das tarefas;
  • Fazer pausas periódicas no movimento em questão, diminuindo a repetibilidade;
  • Efetuar exercícios de relaxamento a nível dos punhos e mãos ao longo do dia de trabalho:

 Elisabete Afonso (TSST)


Ver também: